Home   Fale Conosco
Carta Aberta
Legislação
Notícias
Dossiê
Comentário Externo
  Cartilha

1. O primeiro diagnóstico do futuro médico

Escolher um curso de Medicina é para o vestibulando um dos mais importantes momentos de sua vida. O diagnóstico não pode falhar. Errar neste momento crucial pode causar uma tragédia de enormes proporções, para ele e para seus futuros pacientes. 

Se não tiver uma formação adequada, o futuro médico enfrentará sérios problemas em sua carreira: a colocação no mercado de trabalho será mais difícil e os riscos no atendimento à população poderão ter graves desdobramentos. Enfim, a vocação e o sonho de servir à sociedade estarão irremediavelmente ameaçados.

Desde a década de 90, o Brasil assiste à proliferação irresponsável dos cursos de Medicina. São escolas que não oferecem aos estudantes as ferramentas necessárias para a boa formação: têm problemas curriculares, de infra-estrutura e até corpos docentes pouco qualificados e itinerantes.

Só nos últimos oito anos, 37 novos cursos foram criados, apesar de pareceres contrários do Conselho Nacional de Saúde e dos freqüentes alertas de entidades médicas como o Conselho Federal de Medicina, Associação Médica Brasileira, Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, Associação Paulista de Medicina, Federação dos Médicos do Estado de São Paulo, Sindicato dos Médicos de São Paulo, Academia de Medicina de São Paulo, entre outras.

Em São Paulo, apenas neste período, entraram em funcionamento cinco escolas. Três tiveram a autorização do Ministério da Educação entre 2002 e 2003, em que pesem, registre-se novamente, os pareceres contrários do CNS. Essas faculdades já realizaram exames vestibulares e passarão a oferecer anualmente cerca de 180 vagas, ao todo.

É fundamental registrar que, muitas vezes, cursos são abertos com base em intenções futuras de implantação de infra-estrutura, contratações de professores e celebração de convênios somente para a época do início das aulas práticas. Mas os compromissos jamais se concretizam.

Os riscos representados pela proliferação de novas faculdades de Medicina sem condições adequadas de ensino levaram o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo a produzir esta cartilha direcionada especialmente aos vestibulandos. Com depoimentos de renomados especialistas de universidades e da área médica, além dos resultados das últimas edições do Provão, esperamos contribuir para que nosso futuro colega médico entre no mundo da Medicina pela porta da frente.

Clóvis Francisco Constantino
Presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo

 
  Índice

> Escolha bem seu curso de Medicina
> A concentração de médicos no Estado
> O primeiro diagnóstico do futuro médico
> Infra-estrutura
> Apoio Diagnóstico
> Corpo Docente
> Grade curricular
> Problemas freqüentes
> Notas do Provão
> O que pensam as entidades médicas
> Agradecimentos
> Colaboradores
© 2004 proteja-se.com.br- Todos os direitos reservados [ Webmaster ] [ Política de Privacidade ] [ Créditos ]